Blog do Waldemar

TRABALHO ESCRAVO: Procuradores-gerais assinam Moção de Apoio à liminar que suspende a portaria

Em reunião ordinária realizada na sede do Ministério Público do Acre (MPAC), em 26 de outubro, o Conselho Nacional de Procuradores Gerais do Ministério Público dos Estados e da União (CNPG) emitiu Moção de Apoio à decisão liminar da Ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Rosa Weber concedeu liminar que suspende os efeitos da portaria do Ministério do Trabalho que flexibiliza as regras de combate ao trabalho escravo. A decisão passará por referendo do plenário do STF. A ministra é relatora da ação de autoria da Rede Sustentabilidade, que pede que a Portaria, publicada no dia 16 de outubro, seja declarada inconstitucional.

No documento, os membros do CNPG destacam a preocupação com os efeitos da Portaria publicada pelo Ministério Público do Trabalho e solicitam que o plenário do STF sancione a decisão da ministra.

Na avaliação do procurador-geral de justiça do Ministério Público do Maranhão, Luiz Gonzaga Martins Coelho, “o trabalho escravo é uma das condições mais degradantes a que um ser humano pode ser submetido. Não podemos ficar inertes diante deste cenário.”

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *