Blog do Waldemar

TECNOLOGIA EM METROLOGIA: Presidente do INMEQ-MA, Samuel Júnior, defende que UEMA crie o curso

samuel e gustavo

 

O presidente do Instituto de Metrologia e Qualidade Industrial do Maranhão (INMEQ-MA), Samuel Melo Júnior, realizou reunião de trabalho com o reitor da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), Gustavo Costa. O objetivo do encontro foi iniciar estudos para assinatura de acordo de cooperação técnica para criação do curso de tecnologia em metrologia e implantação do laboratório de grãos no município de Balsas.

“A formação de técnicos em metrologia é uma necessidade no Maranhão. Essa ausência já é sentida pelo Inmeq. Sobre a implantação do laboratório de grãos, a região de Balsas possui imenso potencial agrícola. Além da soja, o município tem registrado uma grande safra de milho, ao redor de 200 mil hectares, graças aos incentivos concedidos pelo governador Flávio Dino. A parceria com a UEMA torna o projeto tecnicamente mais viável do ponto de vista da agilidade de sua execução.”, disse Samuel.

O reitor da UEMA, Gustavo Costa, destacou a necessidade do laboratório de grãos para os produtores da região.

“O Samuel nos trouxe dois projetos valiosos. Além da satisfação de podermos preparar futuros profissionais, na área de metrologia, com a criação de mais um curso de formação profissional, o projeto de implantação do laboratório é grandioso. Em breve, os produtores da região de Balsas poderão contar com estudos que contribuam para a redução do custo de produção, por exemplo, tornando os grãos maranhenses mais competitivos em relação ao mercado internacional.”, afirmou Gustavo Costa.

A previsão de crescimento na produção de grãos para este ano é de 3,8%. O governo do Estado, tem proporcionado condições favoráveis aos produtores, como incentivos fiscais, que por meio do Decreto33.110/2017 assinado pelo governador ano passado, reduziu de 12% para 2% o Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para operações realizadas por produtores de soja, milho, milheto, arroz e sorgo. Além das melhorias de estradas e dos programas que visam o fortalecimento da agricultura no Estado.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *