Blog do Waldemar

SÃO LUÍS: Sindicato contesta a Ufma por discriminar parte dos engenheiros em curso de Mestrado

 

O Sindicato dos Engenheiros do Maranhão (Senge) impugnou edital da Universidade Federal do Maranhão (Ufma) por discriminar parte dos engenheiros em curso de Mestrado oferecido pela instituição.

A impugnação aconteceu porque os engenheiros com formação anterior a 2012 concorrerem em desvantagem, na forma que o Edital estabelece.

A contestação diz que a Ufma, por meio da sua Pró-Reitoria de Pós-Graduação, fez publicar o Edital PPPGI n.o 46/20171, tornando pública a abertura das inscrições para o curso de Mestrado Profissional em Energia e Ambiente e disciplinado as normas relativas à seleção de nova turma com início no primeiro semestre letivo de 2018.

Afirma, no entanto, que há 2 anos a Ufma não oferece vagas neste curso de Mestrado para o público externo, mas agora que faz, introduziu uma restrição ilegal nos critérios de pontuação dos títulos e experiência, estabelecendo que só pontuam os títulos e experiências comprovadas a partir de 2013.

Ou seja, não vale o conhecimento e experiência daqueles formados até 2012.

Por isso, o Senge entrou com uma impugnação do edital visando garantir a isonomia e a igualdade de oportunidades aos candidatos, que são basicamente profissional da engenharia, categoria representada por essa organização  de classe.

Fica claro que a Ufma, como instituição da pesquisa e ciência, ao invés de garantir livre oportunidade se transforma em uma panelinha de interesses de poucos.

Por Waldemar Ter

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *