Blog do Waldemar

R$ 5 MILHÕES: Flávio Dino reúne comunidades indígenas e anuncia fundo para incentivar bioeconomia

O governador Flávio Dino (Foto acima) recebeu membros de comunidades indígenas maranhenses e de outros estados para avaliar ações da gestão e discutir políticas voltadas ao segmento. No encontro, na manhã desta quinta-feira (21), no Salão de Atos do Palácio dos Leões, foram colocadas questões da preservação das florestas, principalmente da Amazônica, e apoio para criação de um comitê indígena, no âmbito da Amazônia Legal.

Os grupos indígenas agradeceram ao governador pelas políticas já em andamento que beneficiam estes povos, a exemplo da criação da Força-Tarefa de Proteção à Vida Indígena (FT-Vida), que orienta e capacita os povos indígenas para que, sem o uso de armas de fogo, façam ações preventivas de vigilância em terras tradicionalmente ocupadas pelos índios.
“Faremos o máximo que pudermos. É uma longa caminhada e tenho essa dedicação e respeito pelas comunidades indígenas. Estou aqui para me solidarizar, trabalhar para atender às demandas dos povos para que possamos avançar na temática”, pontou o governador Flávio Dino.
Após receber os pleitos dos indígenas, o governador Flávio Dino anunciou a criação de fundo no valor de R$ 5 milhões, para apoiar projetos de produção  dentro dos 17 territórios indígenas do Maranhão, incentivando a bioeconomia.
A representante da Comissão Estadual de Articulação de Políticas Públicas para os Povos Indígenas do Maranhão (Coepi-MA), Marcilene Guajajara, entende o encontro como ocasião importante para colocar as demandas das comunidades. “O governo Flávio Dino sempre abriu as portas ao diálogo com os povos indígenas, o que não ocorria antes. Ele tem atendido nossas reivindicações e considero muito importante esse encontro para firmar a aliança entre os povos indígenas e o Governo do Maranhão”, disse.

Governador Flávio Dino e representantes de comunidades indígenas (Foto: Karlos Geromy)

Os povos indígenas sugeriram a criação do comitê indígena, no âmbito da Força Tarefa de Governadores para o Clima e Florestas (GCF), nos moldes do COEPI do Maranhão. O órgão será espaço para o diálogo com as lideranças do GCF, que reúne 38 representantes governamentais de 10 países, e para debates dos povos indígenas.
A coordenadora de educação escolar indígena do município de Amarante do Maranhão, Fabiana Guajajara, agradeceu ao governador pela sensibilidade e atenção aos povos indígenas maranhenses. “Constatamos, ao longo dos anos, como o diálogo era distante e hoje somos ouvidos e temos mais espaço para apresentar nossas propostas”, destacou a indígena.
Participaram ainda da reunião o secretário de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop), Francisco Gonçalves; o secretário de Estado de Segurança Pública (SSP), Jefferson Portela; e de tribos do Acre, Amapá, Pará, Amazonas, Rondônia, Roraima e parte do Mato Grosso, Tocantins e Maranhão, estados que compõem a Amazônia Legal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *