Blog do Waldemar

PINHEIRO: Othelino condena morte de criança em hospital municipal, por omissão de socorro

 

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Othelino Neto (PCdoB) condenou a morte de criança em hospital municipal de Pinheiro, por omissão de socorro.

A condenação foi via Twitter, nesta quinta-feira (1).

 

“Uma criança teve atendimento negado no hospital Materno Infantil em Pinheiro e morreu dentro da ambulância na porta do hospital.

O médico de plantão, mesmo após ser cobrado por policiais militares que se deslocaram até o hospital, recusou-se a atender a criança. Ele foi preso em flagrante por omissão de socorro. Merecia ser indiciado por homicídio.

Absurdo que um recém-nascido tenha falecido essa madrugada, em razão de ter tido o antendimento negado no Hospital Municipal Antenor Abreu, em Pinheiro. Os plantonistas justificaram que não poderiam atender a criança, por ser do município de São Bento”, criticou.

Por Waldemar Ter

 

OCORRÊNCIA:* Omissão de socorro

PMMA/CPI/CPAI5
CMT: CEL QOPM VIEIRA
UNIDADE: 10º BPM
CMT DA UNIDADE: TC DINIZ
1ª CIA/Pinheiro-MA
CMT: 💀TEN GIVANILDO⚡

*⚡FORÇA TÁTICA⚡*

*DATA:* 01/02/2018

*HORÁRIO:* 03:00hs

*OCORRÊNCIA:* Omissão de socorro

*LOCAL:*
Materno infantil
Av Castelo Branco
Bairro Alcântara

*TESTEMUNHAS*
Rosilandia Rodrigues Sodré pacheco – *enfermeira*
Barcime de Jesus Alves ferreira- *enfermeira*
Valmir nascimento de carvalho – *motorista da ambulância*
Gracineide Rodrigues – *mãe da criança*

*VITIMA* recém-nascido

*CONDUZIDO:*
Paulo Roberto penha costa

*RELATATO*
Recebemos informações via rádio que teria uma ambulância de são Bento com um recém-nascido em estado grave de vida parada na porta do martelo infantil e que estariam se negando a atendê-la, nos dirigimos ao local e constatamos a veracidade dos fatos, solicitamos a presença do médico plantonista e fomos informados atravéz da enfermeira que o mesmo não poderia receber a criança pós a mesma era de são bento e o materno não recebe paciente desse município, cabe ressaltar que o médico não saiu do seu quarto nem para atender a criança é muito menos para falar com a guarnição que solicitou a sua presença, diante dos fatos nos deslocamos até o quarto do médico para explicar a gravidade dos fatos e mesmo assim ele continuou dizendo que não atenderia por tanto foi observado que o mesmo negou-se a atender a criança e que se tratava de uma omissão de socorro e por se tratar de um crime solicitamos que o mesmo nos acompanhasse para prestar esclarecimentos na dp de imediato nos respondeu que não iria a lugar algum reagindo com agressividade e arrogância, tivemos que imobiliza-lo é só assim conduzimos o mesmo até a dp. minutos depois a criança veio a óbito dentro da ambulância.
Obs o mesmo foi entregue sem lesões corporais.

 

 

A seguir a postagem do blog do Vandoval Rodrigues, relatando o episódio escabroso.

 

 

 

Depois de atendimento negado, criança morre na porta do Hospital Materno Infantil de Pinheiro e Médico é preso por omissão de socorro

 

Uma criança teve atendimento negado no hospital Materno Infantil em Pinheiro e morreu dentro da ambulância na porta do hospital.

 

De acordo com a Força Tática da Policia Militar do 10º BPM de Pinheiro. Por volta das 3:00h da manhã desta quinta-feira (01), a guarnição foi acionada via rádio, informando que teria uma ambulância da cidade de São Bento na porta do hospital Materno infantil de Pinheiro com um recém-nascido em estado grave de saúde e que a equipe do hospital estaria se negando a tendê-la.

A guarnição da Policia Militar, se dirigiu para o local e constatou In loco, a veracidade da denúncia. A Policia solicitou a presença do médico plantonista identificado como Paulo Roberto Penha Costa, e foi informada por uma enfermeira que o médio não poderia atender a criança por ser da vizinha cidade de São Bento e o Materno Infantil de Pinheiro não recebe pacientes desse município.

A Policia Militar, relatou ainda que o médico não saiu do seu quarto para atender a criança e nem mesmos para dar explicações a força policial que solicitou a presença do mesmo. Diante de tal omissão, a guarnição policial se deslocou até o quatro onde estava o Paulo Roberto Penha Costa, para explicar a gravidade dos fatos.

Mesmo assim o médico continuou dizendo que não atenderia por tanto foi observado que o mesmo negou-se a atender a criança e que se tratava de uma omissão de socorro e por se tratar de um crime foi solicitado que o mesmo  acompanhasse a guarnição até Delegacia  para prestar esclarecimentos. De imediato o médico respondeu que não iria a lugar algum reagindo com agressividade e arrogância, tendo que ser imobiliza-lo pela guarnição e conduzido.

Minutos depois a criança veio a óbito dentro da ambulância na porta do hospital. Tanto o prefeito quanto a direção do hospital serão denunciados na promotoria pública, um fato lamentável que chocou toda sociedade Pinheirense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *