Blog do Waldemar

OPERAÇÃO DESMONTE! Para auditores, os três Poderes querem desmoralizar e desmontar a Receita Federal

O presidente da Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (Anfip), Décio Bruno Lopes, acusa o Executivo, o Judiciário e o Legislativo de tentarem desmontar o órgão. Para Décio, a situação é preocupante, pois a Receita, na avaliação dele, é o principal órgão de funcionamento do Estado por proporcionar o seu financiamento. Essa ofensiva, segundo o auditor, é provocada pelo incômodo gerado por aqueles que não cumprem a lei.

 

Larissa Calixto

Congresso em Foco

> Coaf muda de nome e vai para o Banco Central
Leia mais
“A fiscalização trabalha estritamente nos termos da lei e isso desagrada diversas autoridades. Então o que fazem? Eles querem desmoralizar a Receita [Federal], desmoralizar a fiscalização como se ela estivesse exacerbando nas suas funções, e ao contrário, na verdade, a fiscalização cumpre a lei e a lei é para todos. No Estado Democrático de Direito, ninguém está acima da lei”, complementa.
Sucessão de atritos
O presidente Jair Bolsonaro bateu de frente com os auditores em uma transmissão ao vivo pela internet em agosto. Ele acusou o órgão de promover uma “devassa” nas contas de familiares, notadamente seu filho Flávio, senador pelo PSL do Rio de Janeiro, suspeito de se apropriar de parte do salário de seus servidores na Assembleia do Rio de Janeiro.
“Me acusam de interferir na Receita para beneficiar familiares. O que tinha sobre o meu filho [Flávio], a Receita já fez. (…) Quebraram sigilo, passaram para a frente as informações com sigilo quebrado e causaram um transtorno enorme para minha família. Quem não deve não teme. Mas vocês sabem como alguns setores do Ministério Público, alguns setores, agem no Brasil, querem te atingir de uma forma ou de outra”, disse.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *