Blog do Waldemar

MARANHÃO: Governo do Estado reúne coordenadores de saúde mental para diálogo sobre Rede de Atenção Psicossocial

Gestores de saúde mental participaram, nesta segunda-feira (11), da XXXIII Reunião de Coordenadores de Serviços de Saúde Mental do Maranhão. Realizado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), o encontro promove uma atualização em relação à legislação e à política para o setor, além de promover troca de experiências e capacitação sobre fluxos e protocolos.
“A proposta é empoderar em relação às fichas de notificação, sobre a política de saúde mental das pessoas em conflito com a lei e sobre fluxos de atendimento. Essa reunião anual é necessária para atualizar os coordenadores e também para estar próximo aos serviços, conhecendo a realidade de cada região para que haja orientação de forma técnica”, explicou a chefe do Departamento da Atenção à Saúde Mental da SES, Isabelle Rêgo.
Atualmente, a Rede de Atenção Psicossocial no Maranhão conta com 90 Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), entre unidades de gestão municipal e estadual, cinco ambulatórios de saúde mental e o hospital de urgência e emergência Nina Rodrigues.
Isabelle Rêgo destaca que a capacitação atualiza os profissionais sobre a rede de atenção à saúde mental (Foto: Julyane Galvão)
O superintendente de Atenção Primária em Saúde da SES, Márcio Menezes, comentou que o momento é importante para discutir a política de saúde mental do Brasil e do Maranhão, principalmente com relação aos fluxos de atendimento e à atenção primária.
“Os CAPs são serviços especializados que são também responsáveis por fazer o matriciamento da atenção primária, que é a capacitação dos profissionais da atenção primária para fazer esse atendimento em saúde mental. É na Atenção Primária que chegam os primeiros problemas de saúde mental, e os profissionais precisam lidar com isso. É o primeiro manejo”, destacou.
Dentre os temas trabalhados na reunião, destaque para a implantação do SISMental, sistema que vai captar informações sobre pacientes e que vai subsidiar a construção de um perfil epidemiológico dos pacientes no estado.
“Estamos em momentos ágeis dentro na área e precisamos impulsionar essas mudanças. Para que isso aconteça de forma integral, é preciso esses encontros. Isso fortalece a competência dos profissionais e só quem tem a ganhar são os usuários”, comentou a coordenadora de saúde mental do município de Pedreiras, Sabrina Barros, presente na reunião.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *