Blog do Waldemar

MAIOR NOTA DA HISTÓRIA: Flávio Dino destaca que Maranhão mantém crescimento e IDEB atinge 3,7

Os dados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), divulgados pelo Ministério da Educação nesta terça-feira (15), comprovam que o Maranhão tem mantido sua trajetória de crescimento na qualidade da educação pública. O Maranhão conseguiu, mais uma vez, melhorar o seu índice, atingindo o Ideb de 3,7. Esta é a maior marca já alcançada na história das escolas da rede pública estadual maranhense, representando um crescimento de 32% em relação a 2013.
Desde 2015, o Ideb da rede estadual segue em crescimento, o que para o secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão, decorre dos investimentos na área da educação, por meio do Programa Escola Digna.
“Mantemos uma trajetória de crescimento em três ciclos avaliativos, o que demonstra que estamos percorrendo um caminho certo, de desenvolvimento, que comprova a melhoria da aprendizagem dos estudantes. Para chegar a este resultado, passa antes pela oferta de formação continuada aos professores, pela melhoria dos ambientes escolares, pela oferta da educação em tempo integral, entre muitas outras ações que o governador Flávio Dino tem priorizado nesses 5 anos em que está à frente do Estado”, destacou.
Desde 2013, o Maranhão cresceu 0,9 ponto nas três últimas edições do Ideb, representando o 4º maior crescimento de uma rede estadual entre 2013 e 2019. “O Maranhão está acelerando e recuperando o tempo perdido”, completa Camarão.
O Ideb é o indicador geral que afere a qualidade da educação nas redes pública e privada em todo o país. Para chegar ao índice, o MEC calcula a relação entre rendimento informado pelo Censo Escolar (taxas de aprovação, reprovação e abandono) e o desempenho em Língua Portuguesa e Matemática, obtido na Prova do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (SAEB). O índice é aferido sempre nos anos ímpares e divulgado nos anos pares.
3º melhor estado do Nordeste
Na região Nordeste, o índice de 3,7 mantém o Maranhão entre os três primeiros estados da região, ficando atrás apenas de Pernambuco (4,4) e Ceará (4,2), estados que já possuem uma trajetória de investimentos na educação pública, há muitas décadas.
Acompanhe a trajetória do Maranhão no Ideb
2009: 3,0
2011: 3,0
2013: 2,8
2015: 3,1
2017: 3,4
2019: 3,7

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *