Blog do Waldemar

ENTREGANDO TUDO! Bolsonaro promete anular regulamentações em todos os setores

Bolsonaro. Presidente eleito tem recorrido ao Twitter para manifestar suas inquietações em relação à máquina do Estado

Em mais uma manifestação via Twitter, mantendo-se fiel ao estilo Donald Trump de comunicação, o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) declarou neste sábado (24) que diversas regulamentações, “em todos os setores”, serão revogadas em seu governo. Para o deputado fluminense, que está a uma semana de receber a faixa presidencial, há instrumentos legais vigentes no país que só servem para arrecadar, sem retorno ao cidadão.

  – Congresso em Foco

 

“Inúmeras regulamentações em todos os setores que só servem para arrecadação e entraves de desenvolvimento, sem nenhum retorno prático ao cidadão, irão ser revogadas rapidamente em meu governo”, disse o representante da extrema-direita, defensor do Estado mínimo e do neoliberalismo econômico.

“Menos interferência do Estado significa melhores condições de vida ao brasileiro”, acrescentou.

Eleito com 39,2% do eleitorado brasileiro, Bolsonaro não disse quais são as regulamentações na sua mira, mas tem indicado quais são seus principais incômodos na máquina estatal. Também por meio do Twitter, o capitão da reserva já reclamou, por exemplo, dos contratos de “publicidade e patrocínio” do governo com bancos públicos como Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Jair M. Bolsonaro

@jairbolsonaro

Inúmeras regulamentações em todos os setores que só servem para arrecadação e entraves de desenvolvimento, sem nenhum retorno prático ao cidadão, irão ser revogadas rapidamente em meu governo. Menos interferência do estado significa melhores condições de vida ao Brasileiro.

11,5 mil pessoas estão falando sobre isso

Bolsonaro afirmou, na publicação, ter tomado conhecimento de que só a Caixa gastou R$ 2,5 bilhões com estes contratos, o que classificou como “um absurdo”. O presidente eleito não deixou claro se “rever” significará cancelar os contratos ou reexaminá-los.

Por meio de nota (veja a íntegra), a Caixa Econômica desmentiu a versão de Bolsonaro e disse que o valor é muito menor. “O orçamento com recursos do banco projetado para ações de publicidade, patrocínio e comunicação em 2018 foi de R$ 685 milhões, sendo realizado até novembro de 2018 (o valor) de R$ 500,8 milhões”, esclareceu a instituição financeira, acrescentando que “as ações de comunicação do banco são voltadas para alavancagem de negócios, produtos e serviços e vêm sendo reduzidas desde 2016”.

Bolsonaro promete enxugar Comunicação para além do corte no orçamento

A irritação de Bolsonaro reforça a sinalização do governo eleito em favor da revisão de contratos em estatais  e dos processos de privatização já iniciados pelo governo Michel Temer (MDB). Como este site mostrou em 20 de novembro, o “guru econômico” de Bolsonaro, Paulo Guedes, sacou sua carta branca para confirmar a criação da chamada Secretaria de Privatizações.

A estrutura começará suas atividades em 2019, em data ainda não definida, e terá como objetivo central acelerar o programa de desestatizações. Escalado para chefiar o “superministério da Economia”, que vai reunir as pastas da Fazenda, do Planejamento e de Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Paulo Guedes ainda não deu detalhes sobre o funcionamento da Secretaria de Privatizações. A estrutura será comandada pelo empresário Salim Mattar, proprietário da Localiza Hertz, uma das maiores locadoras de automóvel do país.

Bolsonaro diz que no Natal humildade e simplicidade devem predominar

Bolsonaro promete “revogar” pacto de migração e cita França “insuportável”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *