Mesmo sendo beneficiado com um contrato “quase que exclusivo” de propaganda da EMAP, o Grupo Mirante segue espalhando fake news sobre o Porto do Itaqui.
Segundo o jornal O Estado do Maranhão, a EMAP foi notificada pela Polícia Federal sobre supostas irregularidades em contratos de dragagem e batimetria realizados no Porto.
A Empresa esclareceu que “não recebeu oficialmente nenhuma notificação da PF ou de qualquer outro órgão, tendo tomado conhecimento do relatório da PF reproduzido por alguns desses veículos de comunicação”.
Sobre o processo de investigação, a atual gestão da EMAP é a principal interessada no esclarecimento dos fatos.
Esses contratos foram licitados, celebrados e iniciados (assinatura de Ordem de Serviço) entre 2013 e 2014, período em que a EMAP era presidida por Luiz Carlos Fossatti, ainda no governo Roseana.
É assim que a Mirante retribui a EMAP e a Leiaute Propaganda pelo privilégio de ser contemplada, ano após ano, com as repetidas (e milionárias) campanhas do Porto do Itaqui em detrimento de diversos outros veículos de comunicação.
Do Marrapá