O Ministério da Integração confirmou que a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) responde a processo relacionado ao desvio de R$ 18 milhões de recursos repassados ao Estado para obras relacionadas às enchentes de 2009. O montante repassado pelo Governo Federal deveria servir para reconstruir estradas e pontes afetadas pelas chuvas que castigaram o Maranhão.

Em repostas a solicitação do jornalista Clodoaldo Corrêa, o sistema Serviço de Informações ao Cidadão é de que o processo existe e está em análise financeira na Coordenação-Geral de Prestação de Contas de Convênios. O processo é baseado em auditoria negou parcialmente as contas de Roseana.

“Senhor, O Serviço de Informações ao Cidadão – SIC do Ministério da Integração Nacional informa que atualmente os autos se encontram em análise financeira na Coordenação-Geral de Prestação de Contas de Convênios tomando por base a análise técnica proferida pela Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil – SEDEC, que não aprovou integralmente a execução física do objeto pactuado conforme Parecer Técnico nº 2016_460_ KLV/2016/SEDEC/DRR, de 13/09/2016, e notificações encaminhadas aos responsáveis por meio dos Ofícios nºs 107, 108 e 175/2017/CGCONV/DGI/SECEX/MI (anexos). Atenciosamente, Serviço de Informação ao Cidadão – SIC Ministério da Integração Nacional”.

O relatório do Ministério da Integração Nacional de Brasília levantou diversos problemas na execução de obras previstas em um acordo de cooperação milionário entre a então governadora Roseana Sarney e o então ministro Geddel Vieira Lima em 2009.

O próprio Ministério aponta desvio de R$ 18 milhões em obras não realizadas.  O documento aponta a ocorrência de “descaso”, “desrespeito” e “má-fé” dos executores da obra.