Blog do Waldemar

CASO BRADESCO: Os esqueletos do golpe vão perseguir Astro e Pereirinha a vida inteira

Na disputa judicial em torno da Presidência da Câmara Municipal de São Luís, os esqueletos do CASO BRADESCO vão perseguir os vereadores Astro de Ogum e Antônio Pereirinha pela vida inteira.

Por conta do golpe, a dupla foi indiciada por Peculato e Formação de Quadrilha, em 216, mas, graças a um milagre judicial, o caso foi arquivado no ano seguinte, mesmo tendo rendido uma grana preta aos envolvidos.

Apesar de haver prometido não se candidatar à reeleição de presidente, por conta da nova legislação proibir a recondução dentro do mesmo mandato de vereador, Astro subiu nas tamancas e resolveu encarar a disputa, barrada na Justiça, abrindo caminho para a vitória do vereador Osmar Filho (PDT), a quem havia prometido apoio em outros tempos magros.

Agora a maioria dos vereadores está querendo ver Astro e a corriola que o cerca na Comunicação e outros cargos, pelas costas.

De acordo com informações da época, a Polícia Civil indiciou Isaías Pereirinha e Astro de Ogum pelo esquema de agiotagem envolvendo o Bradesco e a Câmara Municipal de São Luís, caso descoberto em 2013 e do qual teve a participação ainda de servidores do legislativo da capital e funcionários do banco.

O inquérito da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC) mostrou que o esquema funcionava através da ex-gerente do Bradesco, Raimunda Pereira Célia Moraes da Silva Abreu, que cooptava dinheiro com clientes do Banco, prometia rentabilidade entre 7% e 20% e emprestava esses valores a terceiros.

 

Se achando livre, leve e solto, agora Astro ainda desdenha da Justiça, ao marcar a eleição da Mesa Diretora da Câmara para agosto, quando deveria fazer isso imediatamente.

Mas o certo é que os dias dele no comando da Câmara estão com os dias contados.

 

Por Waldemar Ter

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *