Blog do Waldemar

ABAFANDO A CORRUPÇÃO! Alexandre de Moraes censura site e manda retirar do ar reportagem contra Toffoli

Toffoli
A revista digital Crusoé informou ter sido intimada na manhã desta segunda-feira (15) pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), a tirar do ar uma reportagem que afirmava que o presidente da Corte, Dias Toffoli, havia sido citado pelo empreiteiro Marcelo Odebrecht no âmbito da Operação Lava Jato. A medida é extensiva ao site O Antagonista, do mesmo grupo.
 

 

Segundo a Crusoé, Moraes determinou a suspensão imediata da matéria, que foi ao ar na última sexta, e mandou a Polícia Federal (PF) acionar os responsáveis pelo material a prestar esclarecimentos no prazo de 72 horas, diz a revista. O Congresso em Foco procurou o STF, mas o tribunal informou que não vai se manifestar, pois o caso tramita em sigilo.
>> Senadores condenam censura a site, pedem liberação de reportagem contra Toffoli e urgência para CPI da Lava Toga
Leia mais
A reportagem alvo da ação do STF foi publicada, segundo a Crusoé, com base em autos da Lava Jato. A PF pediu esclarecimento a Marcelo Odebrechtpara apontar quem seria “um amigo do amigo de meu pai”, citado em um e-mail. Odebrecht respondeu que seria Toffoli, afirma a revista.
>> Ministros do STF são alvos de 12 pedidos de impeachment; senadores tentam desengavetá-los
As investigações da Lava Jato apontam que Odebrecht, em comunicações internas da empresa, costumava se referir ao ex-presidente Lula como “amigo de meu pai”. O pai de Marcelo é Emílio Odebrecht, que também fez delação premiada.
Segundo a Crusoé, um oficial de Justiça bateu à porta da redação, em Brasília, com mandado em que o ministro diz que Toffoli “autorizou” a investigação sobre a reportagem ainda na própria sexta-feira, data da publicação. O ministro reproduz a mensagem que recebeu de Toffoli:
“Exmo Sr Ministro Alexandre de Moraes, permita-me o uso desse meio para uma formalização, haja vista estar fora do Brasil. Diante de mentiras e ataques e da nota ora divulgada pela PGR que encaminho abaixo, requeiro a V. Exa. Autorizando transformar em termo esta mensagem, a devida apuração das mentiras recém divulgadas por pessoas e sites ignóbeis que querem atingir as instituições brasileiras.”
>> Ministros do STF são alvos de 12 pedidos de impeachment; senadores tentam desengavetá-los

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *