Blog do Waldemar Ter

Roberto Rocha: um senador indigesto

O senador Roberto Rocha se autoproclamou o Asa de Avião. “Sem mim, o avião não voa”, dizia batendo no peito após se eleger puxado por Flavio Dino.

Em pouco tempo, o senador resolveu derrubar o avião no qual se elegeu, sem nenhuma razão objetiva para a traição.

Mesmo que Roberto Rocha estivesse chateado com as prisões de Pacovan, não havia motivos para tanto ódio que repentinamente ele passou a alimentar contra Flavio Dino, seu benfeitor.

O senador esqueceu a lição de que a política costuma ser implacável com a deslealdade.

Após tentar tomar o PSB do prefeito Luciano Leitoa, por pura vaidade, o senador resolveu brigar contra tudo e contra todos.

Quem planta vento, colhe tempestade, e esta veio em forma de uma inédita cena: um senador da República ser posto para fora do seu partido, por decisão unânime dos seus filiados. “Fora Roberto Rocha” é o grito que até hoje ecoa no auditório da Assembleia, onde o PSB realizou grande e animada Convenção Estadual.

Agora o senador Asa resolveu tomar o PSDB para si, como se fosse seu novo brinquedo. O que ele não esperava é o que agora se anuncia: se ele entrar por uma porta, serão centenas a sair pela outra, reduzindo o PSDB a uma legenda nanica, sem prefeitos e sem parlamentares.

Ninguém sabe no que isso vai dar. Mas o certo que Asa ganhou mais um adjetivo: o indesejado.

Deixe uma resposta