Blog do Waldemar Ter

PCdoB articula ampla aliança com 12 partidos

Valor Econômico com edições

À frente do único Estado comandado pelo PCdoB, o governador do Maranhão, Flávio Dino, articula uma ampla aliança com 12 partidos, entre eles o DEM, PSDB e PEN, para disputar a reeleição em 2018 e tentar vencer mais uma vez o grupo político do ex-presidente José Sarney (PMDB).

O governador tem boa relação com o DEM do Maranhão e tem ajudado a fortalecer o partido no Estado. Entre as ações recentes está a negociação para filiar à legenda o ex-governador e deputado federal José Reinaldo Tavares (PSB), seu ex-secretário de Minas e Energia.

A proximidade do governador com o PSDB vem desde a eleição de 2014, quando os tucanos indicaram a vice na chapa de Dino, e manteve-se na atual gestão. Em 2018, o PSDB terá a “primazia” para indicar o vice na chapa, segundo o secretário estadual de comunicação e articulação política, Márcio Jerry. A vaga é cobiçada pelo PT, que se não puder compor a chapa ao governo reivindica o apoio do governador a um nome petista ao Senado.

O PT, no entanto, não está nos planos do governador para o Senado. O grupo de Dino deve escolher dois nomes entre três opções: José Reinaldo, Waldir Maranhão (PP), Weverton Rocha (PDT) e Eliziane Gama, todos deputados federais.

Dino afirma que as conversas com o PEN começaram antes de o partido ter anunciado a possível filiação de Bolsonaro. A aliança deve ser feita mesmo se a candidatura do deputado à Presidência for confirmada.

Ao justificar os acordos ecléticos, Dino diz que sua chapa “não pode ir apenas à esquerda”. “Aqui é a eleição entre os Sarney e os não Sarney”, afirma, ao Valor. “Não se consegue enquadrar os jogos políticos estaduais na dinâmica nacional”. Prevalecem as relações locais”. Márcio Jerry diz que a aliança é “uma coalizão plural e republicana”. A um ano da eleição de 2018, a chapa de Dino já conta com 12 partidos, 3 a mais do que em 2014.

A candidatura à reeleição de Dino começou a ser pavimentada nas eleições municipais de 2016.

No comando do governo estadual, o PCdoB atraiu parte dos aliados dos Sarney e passou de 5 prefeitos eleitos em 2012 para 46 no ano passado. A sigla elegeu o maior número de prefeituras do Estado e tem a maior fatia do eleitorado sob seu comando. Com aceno de recursos e parcerias, Dino e seus aliados ganharam em 70% das cidades, inclusive na capital. O PCdoB tem a vice do prefeito reeleito de São Luís, Edivaldo Holanda Jr (PDT).

2 comentários sobre “PCdoB articula ampla aliança com 12 partidos

Deixe uma resposta