Quando tomou de assalto o governo de Jackson Lago, em 2009, após golpe judicial, Roseana Sarney prometeu que faria a melhor administração da sua vida. Anos depois do episódio, que se transformou em mancha política no Maranhão, deu para perceber que o melhor governo da vida da filha de José Sarney não foi para o povo, e sim para ela.

Roseana aumentou seu patrimônio pessoal de R$ 143 mil reais em 2006 para R$ 11,5 milhões em 2018. Os bens declarados pela ex-governadora cresceram quase 100 vezes depois que ela governou o Maranhão de 2009 a 2014.

Para se ter uma ideia do rápido crescimento do patrimônio de Roseana, já em 2010 ela afirmou possuir R$ 7,8 milhões em bens. Ou seja, o crescimento patrimonial em apenas dois anos à frente do Maranhão pode explicar muita coisa que aconteceu durante a sua gestão, como a suspeita de desvios de recursos federais que seriam para as vítimas de enchentes no início de 2009, junto com seu amigo e ministro à época Geddel Vieira Lima.

Como não disputou as eleições em 2014, não está disponível no sistema eletrônico DivulgaCand, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), qualquer declaração de bens de Roseana. Mas com certeza o crescimento foi exponencial, já que em 2018 ela declarou ter R$ 11,5 milhões.

Das duas uma. Ou Roseana virou um fenômeno empresarial nos últimos 12 anos. Ou o governo do Maranhão foi muito generoso, pessoalmente, para a filha de José Sarney.

Do Marrapá